Estudante do Erasmo Dias é assassinado durante assalto, no bairro Jota Lima.


A vítima estava saindo de casa, na companhia de um amigo, para ir à escola.
Informações - Imirante


O estudante não resistiu aos ferimentos e veio a óbito.
Um estudante, identificado como Marcos Vinícius Pereira, 19 anos, foi vítima de latrocínio na rua da Alegria, no bairro Jota Lima, em São José de Ribamar.

Segundo a família da vítima, o jovem estava saindo de casa na companhia de um amigo para ir à escola que fica no bairro do Maiobão, quando foram abordados por dois homens em uma moto Fan de cor preta.

Os criminosos pediram o celular para Marcos Vinícius, que se negou a entregar o objeto. Por causa da reação, um dos assaltantes atirou no peito do jovem, que chegou a ser socorrido, mas acabou morrendo. Os criminosos, fugiram levando os pertences do amigo de Marcos Vinícius Pereira.

A vítima era estudante do 2º ano do Ensino Médio na escola Erasmo Dias no bairro do Maiobão, em Paço do Lumiar.

O comandante do 13º Batalhão da Polícia Militar, coronel Alexadre, afirmou que o caso será investigado. “A vítima saía de casa para ir a escola, quando foi surpreendido por dois homens que anunciaram o assalto, infelizmente a vitima deve ter reagido e foi atingido por um tiro na região do tórax. Mas já estamos investigando o caso e a procura dos criminosos”, contou o coronel.

Amigos e familiares do estudante, estão revoltados com o assassinato do jovem e pedem justiça.

Prefeitura de São Luís está entre as mais transparentes do país, diz CGU

Prefeitura de São Luís lidera ranking das capitais mais transparentes do país, diz CGU
A Prefeitura de São Luís conquistou o primeiro lugar no Maranhão e a segunda melhor nota entre as capitais brasileiras na pesquisa que avalia o cumprimento da Lei de Acesso à Informação entre os municípios brasileiros. O resultado da pesquisa da segunda edição da Escala Brasil Transparente (EBT) foi divulgado, nesta sexta-feira (20), pela Controladoria-Geral da União (CGU). O bom desempenho da Prefeitura é resultado de um trabalho iniciado deste o primeiro ano da gestão do prefeito Edivaldo, o que resultou na implantação do Portal da Transparência e no Sistema de Acesso à Informação, entre outras ações.

No ranking nacional, a capital maranhense aparece em 7ª colocação em razão do empate, em primeiro lugar, das capitais São Paulo, Curitiba, João Pessoa, Recife, Rio Branco e Brasília, e do Distrito Federal. Esta é a segunda vez que a Prefeitura de São Luís se destaca nacionalmente no ranking da transparência pública.

"A transparência, controle e acesso à informação são pilares da nossa gestão e temos trabalhado para que o cidadão possa ter, de forma facilitada, informações sobre as ações do município. Ficamos felizes de ver que esse trabalho está tendo um bom resultado e o reconhecimento nacional ao figurarmos como a melhor nota entre os municípios do Maranhão e o segundo lugar no país", disse o prefeito Edivaldo.

O controlador geral do Município Délcio Rodrigues, disse que com o trabalho que vem sendo feito, a Prefeitura consegue dá uma resposta mais rápida a população. "A Controladoria do Município hoje consegue fazer todo o encaminhamento da informação para o município e resposta ao cidadão, bem como todo o conjunto legal, questão de regulamentação da Lei de Acesso à Informação e vários normativos que foram aprovados e que também contam como pontos para o ranking da CGU", destacou Délcio Rodrigues.

Até 2013, segundo informou o controlador, não havia na administração pública municipal a preocupação com controle interno e transparência pública na Prefeitura. A partir desse ano, a CGU formou um comitê, em parceria com a Secretaria Municipal de Informação e Tecnologia (Semit), com o intuito de sistematizar a implantação de todas as ferramentas recomendadas pela Lei de Aceso à Informação. Fruto desse trabalho, em 2014, a Prefeitura de São Luís obteve a primeira colocação no ranking nacional de transparência ao lado das Prefeituras do Rio de Janeiro e de João Pessoa.

BRASIL TRANSPARENTE

Para executar a EBT, foram realizados quatro pedidos de acesso à informação, sendo três voltados para assuntos das principais áreas sociais: saúde, educação e assistência social. A quarta solicitação de informação foi baseada na regulamentação do acesso à informação pelo ente federativo avaliado. O objetivo foi verificar o desempenho e o cumprimento às normas legais e efetividade dos pedidos de acesso (transparência passiva).

Prefeitura abre escolas aos finais de semana com atividades para a comunidade

Prefeitura abre escolas aos finais de semana com atividades para a comunidade
Durante a semana, aulas de Português, Matemática, História, Geografia e outras disciplinas. Aos finais de semana, pintura em tecido, artesanato, bordado e capoeira. As mesmas salas de aula que servem de espaço para as disciplinas tradicionais abrigam, fora dos dias letivos, projetos e atividades de lazer, esporte, cultura e geração de renda. A Prefeitura de São Luís executa o projeto "Relação Escola Comunidade" na capital, fomentado pelo governo federal em parceria com estados e municípios, que tem o objetivo de transformar o ambiente escolar em espaço para o desenvolvimento de atividades culturais e de fomento à cidadania.

"A nossa gestão vem trabalhando para transformar as unidades de ensino em espaços de referência para as comunidades. As ações possibilitam o fortalecimento da integração da comunidade com a escola. Com o projeto, é possível incentivar também o processo de aprendizado, a partir de atividades de lazer, cultura e cidadania", disse o prefeito Edivaldo.

O secretário municipal de Educação, Geraldo Castro Sobrinho, também pontuou a importância do projeto. "A ocupação criativa do espaço escolar, com atividades de lazer e até mesmo de geração de renda, potencializa a parceria entre a unidade de ensino e a comunidade em que ela está inserida, agregando valor educacional não só aos estudantes, mas também àquela comunidade como um todo. Em nome do nosso prefeito Edivaldo, agradeço a todos que ajudam a construir essa iniciativa", disse o titular da Semed.

Desde julho deste ano, a Unidade de Educação Básica (U.E.B.) José Gonçalves do Amaral Raposo, utiliza os finais de semana para o desenvolvimento de atividades para várias faixas etárias. Pintura em tecido, artesanato com feltro, bordado e capoeira são algumas das atividades oferecidas gratuitamente à comunidade de Pedrinhas, onde a unidade de ensino está localizada.

Para a professora Josidete da Conceição Barbosa Silva, coordenadora do projeto junto à escola, o projeto também estimula a integração entre os estudantes e os pais, bem como entre os membros da comunidade como um todo. "Todos podem participar das oficinas, sejam crianças ou adultos. É uma maneira de ajudar os pais com alguma atividade que lhe traga lucro e entretenimento, e ainda ao lado dos filhos", ressaltou a professora.

CURSOS E OFICINAS

A U.E.B. Darcy Ribeiro (Sacavém) também abre as portas aos finais de semana. As oficinas oferecidas atualmente são de reciclagem, futsal e caratê. Cada oficina tem em média vinte pessoas inscritas e as aulas são ministradas por pessoas da própria comunidade. Nas manhãs de sábado, a escola oferece ainda oficinas de letramento e matemática - abertas aos moradores, mas frequentadas principalmente por estudantes da própria escola, interessados em reforçar os conhecimentos. Já as demais atividades tem público majoritário de jovens e adultos.

A dona de casa Kátia Cilene de Araújo Costa, 32, levou a filha Rivana Kaila Costa e Costa, 8, para participarem juntas da oficina de materiais recicláveis com papel. "É a primeira vez que participo de um projeto assim e estou achando maravilhoso. Produzimos aqui e eu consigo vender em casa. Minha filha também está gostando demais e aprendendo muito. Não vou mais perder um sábado, ainda quero fazer as oficinas de pintura em tecido", contou, motivada.

A iniciativa é aprovada também por quem ministra as oficinas. Para Maria de Jesus Pereira Dutra, artesã há 10 anos, é uma satisfação poder ensinar a outras pessoas a sua especialidade: artesanato com feltro. "Temos muita gente interessada na escola. Todos podem participar e não tem restrição", garantiu a artesã, lembrando ainda que o trabalho produzido pelos participantes do projeto foi comercializado na 9ª edição da Feira do Livro de São Luís (FeliS), com ampla aceitação dos visitantes. "Vendemos muitos produtos, o que também ajudou na renda das famílias, disse Maria.

CAPOEIRA E DANÇA

A U.E.B. Amaral Raposo não é a única na zona rural a desenvolver atividades no final de semana. Na Vila Itamar, a U.E.B. Luís Rego oferece à comunidade as oficinas de artesanato e ponto-cruz, com foco no ensino de uma nova profissão e na geração de renda. A escola também sedia, aos sábados e domingos pela manhã, oficinas de capoeira e de dança de rua, com presença de crianças, adolescentes e jovens. No São Cristóvão, a U.E.B. Antônio Vieira é sede para oficinas de Pintura em Tecido, Crochê, Bordado em Fita e Futsal, com participação média de 15 pessoas por oficina.

Geovana Marques Martins, de 14 anos, ex-aluna da rede municipal, encontrou no projeto "Relação Escola-Comunidade" uma maneira de matar as saudades da antiga escola. "Venho participar de todas as atividades porque assim diminuo a saudade dos amigos e professores da escola e ainda aprendo. Gosto principalmente do artesanato e da capoeira", disse a estudante.

ESCOLA E COMUNIDADE

De iniciativa do governo federal, o programa "Relação Escola Comunidade" é realizado em acordo com a Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e executado em parceria com os estados e municípios. O objetivo é melhorar a qualidade da educação e também fortalecer a integração entre as escolas públicas e as comunidades em que elas estão inseridas. Para isso, o programa estimula a abertura das unidades de ensino aos finais de semana, para a realização de atividades educativas, culturais, esportivas, de lazer e de geração de renda. As oficinas oferecidas pelo programa são escolhidas a partir da análise de demandas da comunidade.

Shows são destaques da programação da 46ª edição da Festa da Juçara neste domingo (8)

Shows são destaques da programação da 46ª edição da Festa da Juçara neste domingo
A 46ª edição da Festa da Juçara contará neste domingo (8) com a apresentação da cantora Luciana Pinheiro, às 19h, no palco principal. E ainda, o show de Albert Abrantes, o cacuriá Adolescentes Seguidores de Cristo, entre outros. A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), e o governo do Estado são apoiadores do festejo, que acontece no Parque da Juçara, no Maracanã, até o dia 15 de novembro.

Com mais de 20 anos de carreira iniciada em corais da cidade, Luciana já fez vocal para artistas de renome, como Zeca Baleiro, Antônio Vieira, Chico Maranhão, entre outros, e já conquistou várias premiações em festivais, a exemplo do Festival Universitário de Reggae (Unireggae). Em 2001, ganhou o troféu Talento da Noite, no Prêmio Universidade promovida pela Rádio Universidade.

A programação no palco principal tem início ao meio dia, com show de Albert Abrantes. Às 18h sobe ao palco o cacuriá Adolescentes Seguidores de Cristo e, às 20h, o tambor de crioula Pai Velho Maracujá do Maracanã.

No palco lateral do parque acontecem os shows de música romântica e seresta. A banda de forró Aperta o Play sobe ao palco às 16h para cantar sucessos do gênero musical nordestino. Em seguida, entra em cena o cantor Jean e banda.

JUÇARA

O açaí, fruto típico da região do norte e nordeste, de clima amazônico, no Maranhão, ganhou o nome de juçara. Existe a diferença botânica: as duas espécies são da família das arecaceaes. A palmeira encontrada no Maranhão tem o nome científico de euterpe oleracea, o açaí, e a juçara tem o nome científico euterpe edulis, e é mais encontrada na região da mata atlântica no sul e sudeste do país, segundo informações divulgadas pelo Instituto Federal do Maranhão (IFMA), do campus Maracanã.
Aqui no Maranhão, o açaí ficou mais popularmente conhecido como juçara e há 46 anos celebra uma festa em torno da cultura da produção e consumo do fruto e seus derivados.

FESTA

A Festa da Juçara é uma realização da Associação dos Amigos do Parque da Juçara, em parceria com a Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), e apoio das Secretarias Municipais de Turismo (Setur), de Urbanismo e Habitação (Semurh), de Saúde (Semus), Governança Solidária e Orçamento Participativo (Semgop), Polícia Militar e o governo do Estado.

TV METROPOLITANA 58 E TV ALTERNATIVA 35

Participe de nossa programação envie sua sugestão de pauta ou denuncia para 98 981913020 Whatsapp.