Simplício Araújo trai Marina Silva e PPS após possibilidade de Rede não ser criada à tempo das eleições de 2014

Deputado mudou de ideia após encontrar dificuldades na certificação das assinaturas para criação do novo partido.

Enciumado desde que a deputada estadual e pré-candidata ao governo do Maranhão em 2014, Eliziane Gama, foi confirmada pela Executiva Nacional a presidente da legenda, e com a falha na fusão dos partidos PPS e PMN em formar o Mobilização Democrática (MD), o hoje deputado federal Simplício Araújo passou a acompanhar – juntamente com quase ex-petista Domingos Dutra – Marina Silva na cruzada pela validação de assinaturas para a criação da Rede Sustentabilidade, partido que a ex-senadora pretende fundar para concorrer às eleições presidenciais em 2014.

A ex-senadora Marina Silva, ladeada dos deputados federais maranhenses Simplício Araújo e Domingos Dutra. Foto: Divulgação
A ex-senadora Marina Silva, ladeada dos deputados federais maranhenses Simplício Araújo e Domingos Dutra. Foto: Divulgação
Com receio de ficar sem legenda, Simplício, que exonerou recentemente um servidor que mantinha em seu gabinete, só após ser denunciado pela imprensa, começa a mostrar que a fome pelo poder passa por cima de sua tão propalada autopromoção de ‘parlamentar ético’.
Bastou que o partido de Marina corresse o risco de não ser registrado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), até o dia 5 de outubro deste ano, para que Simplício Araujo pulasse para outra rede, ou melhor outro partido.
De acordo com o blogueiro John Cutrim, o deputado maranhense pretende trocar o PPS pelo Partido Solidariedade, de olho na direção estadual da legenda. A confirmação teria sido feita nessa quarta-feira (28), ao presidente nacional da legenda, Roberto Freire. Enquanto Marina sofre para criar a Rede, o Solidariedade conta os dias para sair do papel. A legenda ligada às centrais sindicais está prestes a obter seu registro no TSE.
Embora tenha argumentado ao blogueiro Robert Lobato que a sua participação no processo de construção do novo partido se dava apenas pelo respeito à história de vida de Marina Silva e também à proposta inovadora do movimento por uma nova política, o deputado federal maranhense se desmentiu, e postou na página de seu mandato na internet que a verdadeira intenção era a filiação à sigla. Era.
Matéria no site do deputado, em que ele se contradiz. Foto: Reprodução
Matéria no site do deputado, em que ele se contradiz. Foto: Reprodução

 com informações do atual 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!