Deputados estaduais tentam acabar com o Conselhão

Integrantes estavam recebendo por reunião R$ 5.850, geralmente candidatos que perderam as eleições.



Foi aprovada na sessão desta terça-feira, em regime de urgência, a Medida Provisória (MP) que acaba com o Conselho de Gestão de Política Estratégica, mais conhecido por Conselhão. O líder do Bloco Parlamentar de Oposição (BPO), Rubens Pereira Jr. (PCdoB), comemorou a aprovação da MP.
O parlamentar classificou a luta pelo fim do Conselhão como uma das “maiores vitórias políticas da sociedade maranhense durante o primeiro semestre deste ano”, porque a composição teria sido modificada com fins eleitorais, com a criação de mais de 150 vagas, totalizando 206 vagas de conselheiros do Conselho de Gestão de Política Estratégica.
O líder do BPO lembrou que os integrantes estavam recebendo por reunião R$ 5.850, geralmente candidatos que perderam as eleições em 2010 e em 2012.
“Dentre esses conselheiros, teve gente respondendo a processo por peculato, tinha gente barrada pela Justiça Eleitoral, tinha gente envolvida na máfia dos agiotas, máfia essa que assassinou o jornalista Décio Sá. Esses eram os conselheiros da governadora Roseana Sarney. Não estou falando de conselho eleitoral, de conselho de política, estou falando de Conselho de Gestão Estratégica”, afirmou.
Rubens Jr. contou também que denunciou o caso na Assembleia, quando já estavam nomeados 44 nomes e ia ser nomeado o restante. “A oposição vigilante denunciou, e o Governo recuou primeiro com as novas nomeações, e depois em meio à onda de protestos que marcou o país, o nosso Estado e a nossa capital. Finalmente, o povo saiu às ruas e gritou: ‘Fim do Conselhão’. Não restou outro caminho para o Governo do Estado que não a extinção do Conselhão”, garantiu.

com informações de folha maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!