Familiares, amigos e ouvintes dão adeus a Jairzinho da Silva



Familiares, amigos e ouvintes de Jairzinho antes do sepultamento (Gilson Teixeira/OIMP/D.A Press)

















Amigos, familiares e admiradores prestaram suas últimas homenagens, ao ex-vereador e ex-deputado, radialista e apresentador Raimundo Nonato Jairzinho da Silva, o Jairzinho. Em clima de comoção, dezenas de pessoas acompanharam o enterro que aconteceu neste sábado (5), no cemitério do Gavião, no bairro da Madre de Deus. Jairzinho morreu aos 65 anos vítima de um ataque cardíaco fulminante.


Conhecido pelo seu estilo agressivo de fazer comunicação no rádio e na televisão do Maranhão, a partida repentina de Jairzinho da Silva foi sentida por todos que acompanharam a sua trajetória. Para o jornalista e assessor da Câmara Municipal de São Luís, Djalma Rodrigues, Jairzinho conseguiu imprimir uma marca singular na imprensa maranhense. Djalma Rodrigues lembrou do amigo, quando os dois trabalharam no Sistema Difusora de Comunicação, e também no antigo Jornal de Hoje, época em que o comunicador dividia o seu tempo entre a diretoria de redação e suas atividades como deputado estadual. 

"Jairzinho era um homem vibrante e corajoso. Ele fez história na comunicação do Maranhão com seu jeito único de ser. Ele chegou do Piauí para o Maranhão a convite da Rádio Educadora para compor uma equipe para disputar audiência com a Rádio Difusora. Fez vários programas marcantes como Debaixo do Pé de Cajueiro e O Povo Com a Palavra", recordou Djalma Rodrigues.

O presidente do Sindicato dos Radialistas, José Santos limitou-se a dizer que o sucesso alcançado por Jairzinho foi fruto de seu próprio talento. "Foi um extraordinário comunicador. Ele criou o boneco Mingúe e seus bordões. É uma grande perda para o rádio do Maranhão", disse o radialista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!