Na disputa pelas prefeituras municipais, políticos apostam no discurso de renovação






 (REPRODUÇÃO)
As eleições deste ano tem um aspecto diferente, que é a redução na idade dos candidatos a prefeito nos principais colégios eleitorais do Maranhão. Esta mudança no perfil dos candidatos tem relação com o apelo do eleitorado por mudanças na política e o fato de alguns políticos com maior rodagem não possuírem condições de disputar as eleições por conta das novas regras mais rigorosas surgidas com a Lei da Ficha Limpa que já vale para as eleições deste ano.

Dentre os novos rostos que disputam a preferência do eleitorado. Um dos sobrenomes mais conhecidos estará na eleição de Paço do Lumiar e já sai com o favoritismo do apoio da atual prefeita e a aliança com os partidos da base do governo do estado. Adriano Sarney (PV), filho do deputado federal Sarney Filho (PV), irá concorrer pela primeira vez.

Em São Luís, teremos a candidatura do jovem deputado federal Edivaldo Holanda Júnior (PTC), de 33 anos, que teve como um dos trunfos para a indicação, a aparência de jovialidade e renovação. O filho do suplente de deputado estadual Edivaldo Holanda teve uma carreira meteórica, sendo o vereador mais votado da capital em 2008 e o deputado federal com mais votos em São Luís em 2010.

Em São José de Ribamar teremos duas candidaturas jovens na disputa. O atual prefeito Gil Cutrim, chegou ao cargo após a saída de Luis Fernando Silva (DEM) que é hoje secretário-chefe da Casa Civil estadual. O prefeito é filho do presidente do Tribunal de Contas do Estado, Edmar Cutrim. Ele busca a luz própria desde que assumiu.

Já Júlio Filho (PCdoB) é filho do ex-prefeito de Ribamar, Dr. Julinho (PDT), que ainda possui um bom lastro eleitoral pela cidade, e decidiu apostar no nome do filho.Após falharem as várias tentativas de aliança com a candidatura de Arnaldo Colaço (PSB) para transformar a eleição ribamarense em plebiscitária, Júlio decidiu sair candidato. Com apenas 24 anos, não quis nem pensar em começar a carreira política com cargos menores como o de vereador, e busca a chefia do Executivo já em sua primeira eleição. Na Raposa, a jovem estudante de Direito Talita Laci (PCdoB) está bem nas pesquisas para assumir o posto que já foi do pai, José Laci. O ex-prefeito é o principal cabo eleitoral de Talita. Como o pai deve ser enquadrado na lei Ficha-Limpa por já possuir uma condenação em órgão colegiado na Justiça Federal, preferiu não arriscar em entregar o "ouro ao bandido" com sua candidatura e lançou a filha como candidata.

Interior do estado também tem candidatos jovens
Os jovens candidatos que assumem os postos antes ocupados por seus parentes mais experientes estão em outras importantes cidades do Estado. A Lei Ficha Limpa assustou outros postulantes a prefeito que preferiram investir nas carreiras dos herdeiros mais cedo.

Em Timon, dois jovens deputados da Assembleia Legislativa buscam o posto de prefeito da cidade. Luciano Leitoa (PSB) e Alexandre Almeida (PSD) buscam a eleição no município. A tendência momentânea é que os dois deputados polarizem a disputa na cidade. Luciano é filho do ex-prefeito e ex-deputado Chico Leitoa.

Em Caxias, um dos principais candidatos é o sobrinho do prefeito Humberto Coutinho, Leonardo Coutinho. Os Coutinho contam ainda com o apoio da esposa de Humberto na Assembleia, a deputada Cleide Coutinho. Também em Caxias, Paulo Marinho Junior, filho dos ex-prefeitos da cidade Márcia Marinho e Paulo Marinho também é pré-candidato a prefeitura do munícipio

Em Pinheiro, o filho do ex-prefeito José Genésio, Luciano Genésio desponta como forte candidato. Mas tudo indica que ele irá se aliar ao projeto do atual prefeito Zé Genésio (PSB). Ainda em Caxias, Paulo Marinho Junior, filho dos ex-prefeitos da cidade Márcia Marinho e Paulo Marinho também é pré-candidato a prefeitura do munícipio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!