Vice-governador aceita ser candidato em São Luís



Vice-governador Washington Oliveira
Vice-governador Washington Oliveira
Após receber o convite da governadora Roseana Sarney e ter a certeza que a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, estarão efetivamente na sua campanha, o vice-governador do Maranhão, Washington Oliveira, aceitou ser o candidato da aliança PT e PMDB à sucessão do prefeito João Castelo (PSDB). E confirmou a pré-candidatura depois que obteve de advogados especialistas em direito constitucional de que não é necessário sair da vice-governadoria para disputar a prefeitura de São Luís.
Washington Oliveira terá ainda o apoio de diversas siglas que orbitam em torno do governo estadual, a exemplo do PV.
Secretário Max Barros
Secretário Max Barros
Mas o que deixou Oliveira assanhado feito pinto no lixo, foi a desistência hoje, 9, da pré-candidatura do secretário Max Barros (Infraestrutura). Lançado por Roseana, o secretário chegou até as últimas pesquisas de dezembro (quando ainda era permitido a publicação) a 6% em um cenário com a presença de Flávio Dino na disputa e a 16% sem o nome do presidente da Embratur no embate eleitoral.
Max Barros, em conversar hoje com alguns jornalistas, anunciou que estava saindo do processo. “Comuniquei a governadora que desejo a permanência, que tem sido saudável, da aliança entre PT e PMDB. Por isso retiro a minha pré-candidatura para que a união seja mantida em torno de um nome apoiado pelo grupo, de preferência que seja alguém do PT”, informou o secretário de Infraestrutura.
Pré-candidato Fábio Câmara
Pré-candidato Fábio Câmara
Ele defendeu a conjunção das forças que apoiam a governadora Roseana e a presidente Dilma em um nome que possa levar o grupo à vitória. “Washington é um companheiro leal e digno do nosso apoio”, defendeu. O vice-governador, em contatos telefônicos com o ex-presidente Lula e a presidente da República, obteve no último fim de semana, a garantia que os dois petistas estariam engajados na sua campanha. E vai oferecer ao PMBD a indicação do vice.
Apressadamente, o secretário Ricardo Murad, começou a trabalhar o nome do jovem Fábio Câmara (PMDB), que disputou a eleição de vereador em 2008 e obteve quase 4 mil votos, ficando na suplência. Câmara disse ao blog, que se sente lisonjeado ao ter o seu nome lembrado para ser o vice de Oliveira. Mas, por enquanto, mantém o sua pré-candidatura de vereador.

Um comentário:

  1. gente quero saber sobre as casa do gonverno federal,quando vai ser entregue aos contemplados?

    ResponderExcluir

Anuncie!