Vinhais Velho vai denunciar a governadora Roseana Sarney ao Papa



A comunidade tradicional Vinhais Velho anuncia que vai denunciar ao Papa Bento XVI a governadora Roseana Sarney pela construção da Via Expressa, que ameaça destruir uma das comunidades mais antigas do Maranhão, inclusive a Igreja de São João Batista, com 399 anos.

A Via Expressa, que custará ao povo maranhense o valor astronômico de pelos menos 130 milhões de reais, pretende esmagar com uma de suas alças a comunidade Vila Vinhais Velho, que tem sítios arqueológicos, reservas e fonte naturais, sendo uma das mais antigas povoações da Ilha de São Luís, com quase 400 anos.

Membros da Associação dos Moradores dizem que, apesar de ser pública, realizada com recursos públicos, a Via Expressa é uma obra secreta, pois quase ninguém tem informações sobre ela. A Comunidade Vinhas Velho já fez vários apelos ao Governo do Estado reivindicando o recuo da alça da Via Expressa como forma viável e justa de preservar a historia, os valores culturais, religiosos e a moradia da comunidade.

No entanto a governadora e o secretário Marx Barros, que juram ser católicos, teimam na insanidade em enterrar a história de São Luís expressa na cultura e na religião da comunidade.

Diante da insensibilidade da governadora Roseana, a Comunidade Vinhas Velho decidiu denunciar esta violência contra a fé católica e apelar ao Papa para que Sua Santidade possa tocar a mente e o coração da governadora objetivando salvar a comunidade.

Uma comissão de padres estará preparando a carta que será encaminhada esta semana ao Vaticano apelando ao Papa Bento XVI pela a preservação histórica, patrimonial, ambiental, arqueológica e religiosa da Comunidade Vinhas Velho.



São Luis, 20 de novembro de 2011

Associação dos Moradores do Vinhais Velho

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!