Prefeitura de São Luís define data para sorteio do programa ”Minha Casa, Minha Vida”

Em reunião do Conselho Municipal da Assistência Social (CMAS), a Prefeitura de São Luís definiu a data de 27 de julho para o sorteio das moradias do programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida”, realizado pelo governo federal em parceria com o município. O sorteio será feito por ordem classificatória dos beneficiados com acompanhamento dos representantes da Caixa Econômica Federal (CEF), Ministério Público da União (MPU), Defensoria Pública da União (DPU), Defensoria Estadual (DE) e CMAS. A lista será publicada em jornais locais e no site da prefeitura.

Durante a reunião, o superintendente da Área de Elaboração de Programas e Projetos da Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento (Seplan), Artur Thiago Costa, apresentou os três critérios municipais da Prefeitura de São Luís para seleção dos inscritos no programa habitacional, assim como os dois critérios nacionais com base na Portaria nº 140, de 5 de março de 2010, do Ministério das Cidades, que dispõe sobre a indicação da demanda.

Os três critérios municipais ficaram definidos da seguinte forma: famílias com três ou mais dependentes com até 18 anos de idade; famílias beneficiárias do programa “Bolsa Família”; e famílias com membros com deficiência e/ou idosos.

Já os dois critérios do governo federal priorizam, para o sorteio do programa “Minha Casa, Minha Vida”, famílias residentes ou que tenham sido desabrigadas de áreas de risco ou insalubres e famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar (chefe de família).

As definições dos critérios e a data do sorteio pela Prefeitura de São Luís foram registradas em ata do CMAS com a presença das titulares das secretarias municipais de Planejamento e Desenvolvimento (Seplan), Maria do Amparo Araújo, e da Criança e da Assistência Social (Semcas), Roseli Ramos, do gerente regional imobiliário da CEF, Francisco Carlos Maciel, da defensora pública federal, Ana Carolina Valinhas, e membros do CMAS.

Critérios

O programa “Minha Casa, Minha Vida” estabelece com base à época da inscrição em 2009 a renda bruta familiar de até três salários mínimos, isto é, de até R$ 1.395. O valor da parcela mensal é referente a 10% da renda bruta dos titulares do contrato (mínimo de R$ 50) por dez anos. O imóvel destina-se exclusivamente para uso residencial do beneficiário e de sua família, cabendo-lhe assumir todas as despesas e tributos incidentes sobre ele a partir da aquisição.

Com relação à indicação de reserva dos imóveis, cinco por cento serão destinados a famílias de membro com deficiência; cinco por cento para famílias com membro idoso responsável pela unidade familiar; e 20% para famílias remanejadas e/ou em áreas de risco.

Desta forma, ficaram definidos dois grupos que preenchem os critérios nacional e municipal: o grupo I, com 75% das habitações para sorteio entre os candidatos que preencherem de quatro a cinco dos critérios estabelecidos; e o grupo II, com 25% das habitações para sorteio entre os candidatos que obtiverem até três critérios.

Após o sorteio em 27 de julho, a Prefeitura de São Luís fará a entrega dos imóveis a partir de agosto deste ano.

Serviço

Unidades do “Minha Casa, Minha Vida” em São Luís para sorteio

Residencial Ribeira (BR-135, km 7)

Imóveis: 3 mil casas

Entrega: Dezembro de 2011

Contrapartida: Prefeitura de São Luís.

Fonte:imirante

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!