Estudantes do Domingos Vieira Filho fecham MA-201 para exigir reforma de escola no Maiobão


Cerca de 300 alunos do Centro de Ensino Domingos Vieira Filho, localizado no Conjunto do Maiobão, interditaram durante a manhã de ontem uma via da MA-201 e a rua por onde circulam os ônibus da Linha 1, que atendem aquela comunidade. Os estudantes disseram ter realizado o protesto para exigir do governo do Estado a reforma da escola, que está em situação precária desde o desabamento de parte do telhado há cerca de dois anos.
Manifestantes permaneceram por quase toda a manhã no meio da MA-201




O protesto teve início por volta das 8h, em frente à Extrafarma da Estrada de Ribamar, e foi acompanhada por um grande número de policiais militares armados até com escopetas, ocupando seis viaturas e seis motos da Polícia Militar do Maranhão. Devido ao forte aparato policial, os alunos contaram que desobstruíram a MA às 11h30, após alguns manifestantes terem sido agredidos pelos militares e temendo que ocorresse algo pior.
Um forte aparato policial foi enviado ao local, inclusive com homens armados de escopetas





A estudante da 3ª série Melissa Gomes, 17 anos, informou que havia sido mantido contato com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e que foi prometido que um representante do órgão iria até o local da manifestação para ouvir as exigências dos alunos. Porém, até por volta do meio-dia ninguém da secretaria tinha aparecido.
Com uso de cartaz, aluna exigia o fim das promessas não cumpridas

Melissa Gomes ressaltou que o movimento foi organizado pelos próprios estudantes, que não suportam mais o estado em que se encontra o Centro de Ensino Domingos Vieira Filho e exigem que o governo faça a reforma completa do colégio, assim como foi prometido no mês de janeiro deste ano, em matéria divulgada pela Seduc. Ela disse que os alunos querem, ao menos, que algum representante da secretaria apareça para ouvir seus pedidos e dê uma posição sobre o que vai acontecer com aquela unidade de ensino.
A aluna contou que o governo teria prometido reformar o telhado da escola, mas que os discentes não aceitam que o serviço seja feito pela metade, pois todo o colégio estaria necessitando de reparos. “Só vamos aceitar a reforma geral da escola, pois corre o risco de agora serem as paredes que desabem”, concluiu Melissa Gomes.
Seduc prometeu reforma – No mês de janeiro, a Seduc anunciou que iria fazer a reforma geral do Centro de Ensino Domingos Vieira Filho, no Conjunto do Maiobão, município de Paço do Lumiar. E que o projeto de reforma do prédio encontrava-se na comissão de licitação da secretaria, e assim que fosse concluído, seriam iniciadas as obras. No entanto, até ontem nada havia sido feito para melhorar a situação da escola.
Em meados do mês de dezembro, os mais de 1.370 alunos do CE Domingos Vieira Filho foram deslocados para assistirem as aulas no prédio da Unidade de Ensino Poeta Gonçalves Dias no mesmo bairro, em decorrência do aparecimento de rachaduras em uma sala de aula do centro de ensino e devido ao desabamento de parte do telhado.
A Seduc informou ainda que, logo após o problema ter sido diagnosticado, engenheiros e arquitetos da secretaria fizeram o levantamento para reforma do prédio. A área onde há rachaduras foi isolada e, por medida de segurança e para não prejudicar o cumprimento do calendário escolar, os estudantes foram alocados em outro prédio.
POR WELLINGTON RABELLO / JORNAL PEQUENO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncie!